fluxo de caixa para escritórios de advocacia

Fluxo de caixa para escritórios de advocacia: como organizar de forma correta

Se você imagina que a sua rotina como advogado se resumirá a cuidar dos aspectos jurídicos, está enganado.

Você precisará ir além disso sendo o dono do seu próprio escritório de advocacia.

E umas das tarefas que você precisará desenvolver será o seu fluxo de caixa.

Isso mesmo!

O fluxo de caixa para escritórios de advocacia é essencial para garantir a saúde financeira do seu empreendimento.

Afinal, o seu escritório de advocacia é uma empresa.

E você precisa controlar toda a movimentação financeira dele para verificar se as receitas estão sendo suficientes para cobrir as despesas.

Ou se as despesas estão sendo maiores que as receitas.

Mesmo que a apuração do resultado não seja satisfatória, você precisa conhecê-la.

Porque somente assim você poderá tomar uma decisão rápida e acertada sobre o seu escritório de advocacia.

Se você não dedicar tempo ao seu fluxo de caixa, em breve, você terá problemas sérios para ser resolvidos.

E, infelizmente, será difícil você manter o seu escritório de advocacia.

Se você ainda não sabe como fazer um fluxo de caixa para escritórios de advocacia, continue lendo esse artigo.

Nele, você descobrirá o passo a passo de como controlar as receitas e despesas do seu escritório de advocacia.

E ter um fluxo de caixa para escritórios de advocacia eficiente.

fluxo de caixa para escritórios de advocacia

Fluxo de caixa para escritórios de advocacia: separe as despesas pessoais das profissionais

O primeiro passo para a saúde financeira do seu escritório de advocacia é desvincular as despesas pessoais das profissionais.

Não há nenhum problema contabilizar as suas despesas pessoais ou as despesas pessoais dos seus sócios.

Mas elas devem ser mantidas em um fluxo de caixa à parte e não junto às despesas do escritório de advocacia.

Ao manter esse controle, você conseguirá visualizar permanentemente a situação financeira do seu escritório de advocacia.

E, como falamos no início do artigo, poderá tomar rápidas e acertadas decisões para resolver as questões relativas à saúde financeira do seu negócio.

Fluxo de caixa para escritórios de advocacia: comece mensurando as despesas

Comece o seu fluxo de caixa contabilizando todas as despesas do seu escritório de advocacia.

As divida em 2 categorias: fixas e variáveis.

As despesas fixas são aquelas que existem todos os meses, como água, luz, telefone, internet, aluguel, água, etc.

Já as despesas variáveis são referentes a um aumento nos gastos do seu escritório de advocacia quando se tem um aumento no número de processos.

Nessa categoria, teremos cópias de processos, alimentação feitas antes ou depois de audiências, etc.

Você deve estar se perguntando: por que apurar todas as despesas do seu escritório de advocacia é importante?

O primeiro ponto é porque você conhecerá, com exatidão, quantos clientes precisa atender para pagar todas as despesas do seu escritório de advocacia.

Afinal, as despesas fixas devem ser pagas mensalmente e você precisa ter o dinheiro para arcar com elas.

Já as despesas variáveis, devem ser registradas para serem repassadas aos clientes.

Ou seja, elas devem ser incluídas no valor dos seus serviços advocatícios.

Ao registrar essas despesas, você consegue repassar aos seus clientes um valor bem próximo ao real, porque você terá como calcular uma média.

E não vai mais precisar errar ao repassar essas despesas aos seus clientes.

Fluxo de caixa para escritórios de advocacia: mensure as receitas

Agora, nessa segunda etapa, é hora de mensurar as receitas. 

Entre com todos os recebimentos dos serviços prestados aos seus clientes.

Os separe por categorias, sendo possível identificar as receitas em detalhes.

Não deixe de registrar também a data na qual cada receita entrou no seu fluxo de caixa.

Se for preciso, faça a previsão de receitas à parte.

Porque existe uma diferença entre previsão de receitas e receitas.

Por exemplo: os seus serviços advocatícios podem ter sido acordados com o cliente em julho, mas terem sido pagos somente em dezembro.

Então, lance, em julho, na previsão de receitas os serviços advocatícios combinados com o seu cliente e a data prevista para pagamento.

E lance nas receitas do fluxo de caixa essa receita somente quando ele efetivamente chegar até as suas mãos, ou seja, em dezembro.

Assim, você saberá se as receitas daquele mês foram suficientes para cobrir as despesas.

Além disso, você também conseguirá visualizar os clientes inadimplentes, caso existam.

E poderá buscar soluções para efetivar os recebimentos referentes aos seus serviços advocatícios já prestados.

Fluxo de caixa para escritórios de advocacia: calcule o saldo

Lançadas as despesas e receitas, é só calcular o saldo.

O ideal é que você destine um tempo todos os dias para lançar as receitas e despesas do seu escritório de advocacia e ainda calcular o saldo.

Para calcular o saldo, basta subtrair as receitas das despesas.

Assim, você terá um panorama diário da situação financeira do seu escritório de advocacia.

Ou seja, você visualizará se as receitas serão suficientes para quitar as despesas.

Se isso acontecer, o seu saldo foi positivo e seu escritório de advocacia deu lucro.

Você e os seus sócios deverão conversar se desejam reinvestir esse dinheiro no próprio escritório de advocacia ou se o repartirão entre vocês.

No início desse processo, o ideal é que, se houver lucros, vocês o reservem para criar o capital de giro do seu escritório de advocacia.

Capital de giro nada mais é do que uma reserva financeira para eventualidades.

Agora, se as despesas foram maiores que as receitas, você e os seus sócios devem buscar alternativas para garantir o pagamento das despesas fixas, pelo menos.

Esse também é um bom momento para avaliar se o seu escritório de advocacia tem capacidade para atender um número maior de clientes.

Inclusive, vocês poderão até mesmo buscar uma alternativa para captar novos clientes.

Ou avaliar se o planejamento estratégico está sendo executado de maneira acertada, como foi planejado.

Fluxo de caixa para escritórios de advocacia: escolha a melhor opção para você

Você pode fazer o seu fluxo de caixa em uma planilha do Excel, separando as receitas e despesas por coluna.

E ainda criando uma coluna para o saldo.

No Excel, você terá também a possibilidade de incluir fórmulas para fazer o cálculo do saldo, facilitando (e muito) a visualização dos resultados.

Você pode também adquirir um software que registre todas as operações financeiras do seu escritório de advocacia.

Existem várias opções no mercado.

Desde softwares disponíveis para empresas de qualquer segmento como o Conta Azul.

Ou softwares específicos para controles financeiros de escritórios de advocacia, como o SAJ ADV ou o AdvBox.

Antes de tomar a sua decisão pelo modelo a ser adotado, avalie sempre o custo e benefício de cada uma das suas opções de escolha.

Mas o mais importante é não deixar de fazer o seu fluxo de caixa no seu escritório de advocacia.

E manter o fluxo de caixa para escritórios de advocacia como um diferencial na gestão do seu empreendimento.

Topo Artigos

FAÇA O DOWNLOAD GRATUITO:

CheckList Para Montar Um Verdadeiro Plano de Marketing Para Advogados

O que acha de aprender a criar um planejamento de marketing para o seu escritório de advocacia?

Quero Aprender

1