marketing-de-conteudo-thumb1

Marketing de Conteúdo: O Guia Completo Para Revolucionar O Seu Negócio

É muito provável que você já tenha ouvido o termo marketing de conteúdo, afinal a cada semana saem artigos sobre o assunto em diversos blogs do Brasil.

Mesmo que você ainda não saiba o que é o marketing de conteúdo, você já sentiu o poder dele de alguma forma, seja no Instagram de alguém que você segue, em uma página do Facebook e, na maioria das vezes, no Youtube.

Apesar de muitos acharem que o marketing de conteúdo é algo novo, não é.

O marketing de conteúdo começou lá atrás, por volta de 1880.

Um pouco mais a frente, em 1885, John Deere lançou a revista ‘The Furrow’, onde procurava passar informações para os fazendeiros melhorarem seus negócios e aumentarem os lucros.

E isso já era marketing de conteúdo.

Ao passar dos anos, mais empresas foram investindo nessa técnica, pois já conseguiam, naquela época, visualizar os melhores resultados.

Nos anos 90, foi lançado o “Michelin Guide”, um dos primeiros grandes projetos de Marketing de Conteúdo que se tornou famoso pela sua estratégia.

Nos mesmos anos 90, os sites já dominavam o mercado, mas em 1994 surgiu algo novo, o primeiro site considerado blog, por mais que o termo blog só viesse a existir em 1999.

É uma história bem curiosa e interessante, mas deixaremos para entrar nesse assunto um pouco mais a frente.

O que você realmente precisa saber sobre Marketing de Conteúdo

marketing-de-conteudo-thumb1

Você ficou curioso para saber como o Marketing de Conteúdo também pode fazer para que o seu negócio também atinja patamares inimagináveis?

Então, veja o que preparamos neste artigo especialmente para você desvendar esse segredo:

Ansioso para começar a aprender essa receita de sucesso?

Então, vamos nessa!

  • O que é Marketing de Conteúdo

Marketing de Conteúdo pode ser definido da seguinte maneira, de acordo com o Instituto de Marketing de Conteúdo:

“…uma abordagem estratégica de Marketing com a intenção de criar e distribuir conteúdo valioso e atrativo que capture e retenha um público-alvo bem definido e, em última instância, dirija as ações desse público para um retorno lucrativo.”

Interessante essa definição, mas, vamos destrinchá-la para entender mais sobre esse conceito?

A primeira observação que fazemos ao ler a definição é que o Marketing de Conteúdo faz parte de uma estratégia de Marketing.

Mas, o que é Marketing?

O Marketing cuida, basicamente, da comercialização de produtos e serviços, certo?

Por isso, você deve estar pensando: E o que o Marketing de Conteúdo tem a ver com isso?

Tudo!

Porque é ele quem vai conquistar, de maneira organizada e planejada, a atenção do público-alvo para o seu negócio.

Até que essa atenção se materialize em vendas para a sua empresa.

Ao adotar o Marketing de Conteúdo como a estratégia central da sua organização, você atrairá mais o interesse dos seus potenciais consumidores através de propagandas.

Mas sim através de materiais que contenham informações que agradem às pessoas que podem comprar o seu produto ou serviço.

Você será o grande responsável por promover o encontro estratégico entre o content marketing e os prospects.

Um pouco da história do Marketing de Conteúdo

marketing-de-conteudo-historia

Em nossos tempos de internet disponível 24 horas por dia, você deve estar pensando que o Marketing de Conteúdo é recente.

Mas você imaginava que ele surgiu em 1895, segundo o Instituto de Marketing de Conteúdo?

Há mais de 122 anos, essa estratégia tem sido usada para atrair potenciais consumidores e conquistar clientes.

Afinal, o Marketing de Conteúdo é a arte de contar histórias.

E, desde que o mundo é mundo, todos somos acostumados a ouvir histórias, não é mesmo?

Ou seja, buscamos informações que sejam relevantes e ainda agradem aos nossos 5 sentidos.

Quem não se lembra das famosas revistas em quadrinhos dos anos 80?

Elas são um exemplo clássico de Marketing de Conteúdo.

As revistas em quadrinhos eram sempre recheadas de boas e grandes lições.

Mesmo quem não viveu naquela época, conhece as tirinhas impressas.

Agora, bem mais recentemente, em julho de 2015, a Bloomberg BusinessWeek lançou um artigo online de 38.000 palavras.

Não é propriamente um artigo, mas sim um livro digital com um conteúdo relevante contendo gráficos animados, capítulos, seções, notas e estatísticas.

Todo esse conteúdo rico foi disponibilizado gratuitamente em seu site.

E foram nada mais nada menos que 93.000 compartilhamentos!

Ou seja, 93.000 pessoas passaram a conhecer a Bloomberg BusinessWeek.

E se tornaram mais propensas não só a consumirem os seus conteúdos como até mesmo adquirirem assinaturas dessa revista de negócios.

Há muitos e muitos anos, seja impresso ou online, o Marketing de Conteúdo vem gerando resultados positivos em negócios de várias partes do mundo.

Agora, vamos falar um pouco mais sobre os motivos que devem levar você a investir nesta estratégia para o seu negócio.

  • Porque investir em Marketing de Conteúdo

Você já deve ter percebido que o Marketing de Conteúdo é a estratégia certa para a sua empresa.

Mas, se você tinha alguma dúvida até agora, leia esses números divulgados recentemente pelo Viver de Blog:

  • O Marketing de Conteúdo gera 3 vezes mais leads e custa 62% menos que o Outbound Marketing (Marketing tradicional);
  • Pequenos negócios com blogs têm 126% mais crescimento de leads do que pequenas empresas sem blog;
  • Marketing de Conteúdo mantém taxas de conversão 6 vezes maiores do que outros métodos de Marketing;
  • Marcas que lideram a produção de conteúdo em seus nichos de atuação recebem 7,8% mais tráfego em seus sites;
  • 90% dos consumidores dizem que vídeos de produtos ajudam a tomar decisões de compra;
  • 47% dos compradores visualizaram entre 3 e 5 conteúdos relacionados a um produto antes de interagir com um vendedor;
  • O consumo de conteúdo no Facebook aumentou 57% nos últimos 2 anos;
  • 76% das pessoas usam o feed de notícias do Facebook para encontrar conteúdo interessante;
  • O consumo de conteúdo no Linkedin aumentou 21% de 2015 até hoje;
  • Quase 50% dos usuários de internet procuram por vídeos relacionados a um produto antes de visitar uma loja;
  • 45% das pessoas assistem mais de 1 hora de vídeos no Facebook ou Youtube por semana;
  • O e-mail marketing tem um ROI (retorno sobre investimento) de 4.300%;
  • 91% das pessoas falam que anúncios são mais intrusivos hoje do que há 2 anos.

Você ficou surpreso com todos esses números?

Se você achava Marketing de Conteúdo não era um bom negócio, essa dúvida ficou para trás, certo?

Bom, agora que você já está convencido que essa estratégia pode mudar definitivamente a realidade da sua empresa, deve estar muito curioso para saber como aplicá-la no seu negócio.

Então, vamos falar mais sobre essa possibilidade .

  • Como trabalhar com Marketing de Conteúdo e alcançar o sucesso

marketing-de-conteudo-sucesso

Trabalhar com o marketing de conteúdo não é algo de outro mundo. Porém não é algo tão simples.

Para você ter um bom resultado com o content marketing é preciso levar em consideração alguns pontos, mas fica tranquilo, iremos abordá-los nesse tópico.

Planejamento

Nesta primeira fase, você precisa entender quais serão os seus objetivos antes de propriamente produzir os conteúdos.

A pergunta que você deve fazer é a seguinte: qual é o seu desejo com o Marketing de Conteúdo aplicado ao seu negócio?

Você pode obter vários ganhos, como:

  • Gerar brand awareness: As pessoas passarão a reconhecer a sua empresa;
  • Produzir engajamento com a marca: Aumentar as interações com o seu negócio a partir de um relacionamento próximo e constante;
  • Educar o mercado: Especialmente se você tem uma empresa inovadora, precisa conscientizar o seu público-alvo sobre os benefícios de adquirir o seu produto ou serviço;
  • Gerar mais leads: Conquistar contatos de potenciais clientes para transformá-los em clientes.

Definido os objetivos para engatar definitivamente com essa estratégia na sua empresa, é hora de escolher os canais de você usará para promover o encontro do seu público-alvo com o conteúdo.

Você pode ter um blog corporativo junto com o seu site e ainda estar nas redes sociais.

Uma boa opção também é levar em consideração o uso de e-mail no Marketing de Conteúdo.

Através dele, você poderá aplicar as técnicas de Funil de Vendas e converter simples visitantes do seu blog em clientes.

Não deixe também de cogitar a possibilidade de criar vídeos e abrigá-los em um canal do Youtube.

Feitas todas essas escolhas, é hora de pensar em como avaliar a execução do planejamento.

Ou seja, verificar se as estratégias atingiram os objetivos propostos.

Para isso, você deve pode criar indicadores, também conhecidos como KPI (Key Performance Indicador).

Através deles, você vai saber exatamente o que deve permanecer na sua estratégia e também o que deve ser modificado para que você tenha mais performance.

Outro ponto fundamental nesta fase é a construção da persona, que falaremos a seguir.

Construção da persona

marketing-de-conteudo-avatar

Definir a persona do seu negócio é ir além de conhecer o público-alvo.

De acordo com a Rock Content, empresa referência em Marketing de Conteúdo no Brasil, persona é definida da seguinte forma:

“Personagem semi-fictício que representa o cliente ideal de uma empresa, criado para ajudar o seu negócio a compreender melhor quem é o cliente e do que ele precisa.”

Com esse conceito, chegamos a conclusão que a partir da criação da persona, você nunca mais vai escrever conteúdos para um público-alvo genérico.

Aquele que você sabe onde mora, a faixa etária e a renda média.

Com a persona, você será capaz de conhecer todos os detalhes da personalidade e comportamento do seu público-alvo, materializados através de uma só pessoa.

Desde a atuação profissional até as principais angústias dela.

E com toda essa riqueza de detalhes sobre os seus potenciais clientes, você poderá produzir conteúdos para milhares de pessoas como se estivesse conversando com um único consumidor na sua loja ou no seu escritório.

Quando você faz isso, a sua capacidade de convencimento para fechar a compra não aumenta?

Então, não pense 2 vezes antes de criar a persona antes de implementar o Marketing de Conteúdo na sua empresa.

Embora seja considerada um personagem semi-fictício, a persona deve ser sempre mapeada a partir de pesquisas.

Se você já tem clientes, essa tarefa ficará bem mais fácil.

Afinal, os clientes são um espelho dos seus futuros clientes.

Agora, se o seu negócio ainda não tem clientes, nada como fazer uma pesquisa de mercado ou mesmo uma pesquisa online junto à potenciais clientes nas redes sociais.

Como mapear a persona

Não há nenhum mistério para definir a persona da sua empresa.

Basta direcionar as perguntas certas para as pessoas entrevistadas, tabular os dados e, enfim, conhecer a sua persona.

Nas suas pesquisas, busque pelas seguintes informações:

  • Idade;
  • Onde mora;
  • Estado civil;
  • Número de filhos;
  • Profissão;
  • Atuação profissional;
  • Formação;
  • Sonhos;
  • Desejos;
  • Dores;
  • Anseios;
  • Como normalmente se informa (rádio, televisão, e-mail, etc.);
  • Quais são as redes sociais que a pessoa está presente;
  • Quantas vezes a pessoa acessa internet por dia.
  • E outras perguntas que você julgar serem relevantes.

Assim que tiver com todos essas informações apuradas, verifique quais se repetem.

A partir dessa repetição, trace a persona do seu negócio e dê um nome fictício a ela.

E deixa-a sempre à mostra para que você saiba para quem você estará produzirá os conteúdos.

Pronto! Agora que a persona está definida e o seu planejamento inicial estão prontos, é hora de escolher os canais que farão parte da sua estratégia de Marketing de Conteúdo.

Vamos conhecer aqueles que são considerados os principais?

Blog

O blog deve ser a base da sua estratégia de Marketing de Conteúdo.

Todo o conteúdo que será postado e também o tráfego que será gerado nesse espaço online será única e exclusivamente seu.

E você terá total autonomia sobre ele.

Podendo apostar nos mais diversificados formatos para checar quais mais agradam a sua audiência.

Então, não deixe de ter um blog para produzir os seus próprios conteúdos, que estarão sempre alinhados às preferências da sua persona.

Redes sociais

Redes sociais definitivamente são grandes plataformas de interação.

E também são essenciais para criar e engajar audiência para os seus conteúdos.

Não pense que as redes sociais devam ser somente uma reprodução resumida dos conteúdos que estão no seu blog.

Você pode ter conteúdos exclusivos para as redes sociais.

E essa é uma ótima estratégia para que você atraia ainda mais a atenção do seu público-alvo.

Conquistando uma verdadeira legião de fãs.

Vídeos

Produzir vídeos é uma iniciativa sensacional para ganhar autoridade, educar e ainda engajar os seus seguidores.

Pense sempre em conteúdos com fácil entendimento, afinal, as pessoas assistem vídeos em várias plataformas, especialmente em smartphones.

A cada dia os vídeos tornam-se essenciais na sua estratégia de marketing de conteúdo.

As pessoas estão cada vez mais adeptas a esse formato, é tanto que vem crescendo exponencialmente no Brasil.

Muitos acham que para gravar vídeos você precisa de um grande equipamento, mas não, você pode iniciar a gravar seus vídeos através do seu próprio smartphone.

O mais importante aqui é o conteúdo que você vai gerar para a sua audiência.

Claro que você deve ter uma boa qualidade de imagem e, principalmente, de áudio, mas nada que um microfone simples não resolva!

Se quiser saber mais sobre como gravar vídeos através do seu próprio smartphone, acesse esse link.

Materiais ricos

Materiais ricos são e-books, templates ou até mesmo webinários que você oferece ao público gratuitamente.

Mas, antes de acessá-los, eles lhe dão os contatos deles.

É uma excelente estratégia mantê-los no Marketing de Conteúdo do seu negócio, para que você crie leads e gere vendas através de e-mail marketing, como falaremos no próximo tópico.

Os materiais ricos sempre precisam ser densos e devem ensinar assuntos relacionados ao seu nicho de atuação aos seus prospects, despertando o interesse deles para conhecer mais sobre os seus produtos ou serviços.

Se quiser um exemplo, pode baixar aqui nosso e-book sobre mídias sociais para pequenos negócios, é totalmente gratuito. (:

E-mail marketing

marketing-de-conteudo-email

Embora você pense que o e-mail saiu de cena na conquista de clientes, ele continua mais participativo do que nunca nessa missão.

Quem morreu foi aquele velho e chato e-mail marketing repleto de propagandas que você recebia e nem pensava em abrir.

Agora, um e-mail com um bom conteúdo e personalidade, ninguém deixa passar batido na caixa de entrada.

E, na maioria das vezes, conquista clientes.

Para usar o e-mail marketing na sua estratégia de Marketing de Conteúdo, use a estratégia do Funil de Vendas.

Com ela, você conduz o seu prospect a tornar-se cliente, identificando cada ponto de interesse pelo seu produto ou serviço, sempre o direcionado na jornada de compra.

Influenciando-o na decisão de compra.

Aqui na Fator Lucrativo, utilizamos o Mail Chimp, e para ajudá-lo, você pode ganhar U$$ 30,00 de desconto para iniciar a utilizá-lo, basta clicar aqui.

Se você ficou com dúvidas sobre como funciona o Funil de Vendas, leia mais sobre essa estratégia a seguir.

Topo do funil

O seu potencial cliente sempre está navegando na web em busca de respostas, mas, muitas vezes, nem sequer sabe que tem um problema.

Nesta fase, ele não conhece a sua marca e muito menos o seu conteúdo.

Mas quando ele se deparar com o seu conteúdo, o seu prospect deve ter suas principais perguntas respondidas.

Grato por ter encontrado a solução das suas principais dúvida, ele, provavelmente se interessará por continuar tendo acesso aos relevantes conteúdos fornecidos pela sua empresa.

Por isso, ele retornará várias vezes ao seu blog.

E, em algum momento, ele deixará os seus contatos para que ter acesso a novos conteúdos por e-mail.

Meio de funil

Bingo! O seu potencial cliente já está interessado em receber mais conteúdos relevantes criados pela sua empresa.

Agora, você deve começar a conduzi-lo a descobrir o real problema dele e, na sequência, apresentar todas as soluções.

Para isso, você deve oferecer ao seu potencial cliente conteúdos valiosos, como e-books ou um acesso a um webinário exclusivo.

Assim, você poderá trabalhar muito bem esse relevante aspecto do seu comportamento de compra.

Apresente ainda casos de sucesso e depoimentos de outros consumidores satisfeitos por terem seus problemas solucionados pelo seu negócio.

Mostre como a sua empresa está apta a aliviar a dor que o seu potencial cliente está sentindo nesse momento.

Fundo de funil

Nesta fase, o seu potencial cliente já sabe que tem um problema e qual é a melhor solução para ele.

Afinal, você já mostrou a ele tudo isso a ele.

Agora, basta somente saber quem será a pessoa, ou melhor, a empresa que poderá resolver essa questão.

É importante que você, nesse momento, apresente a sua empresa, mostre toda a sua credibilidade e também como o seu prospect pode comprar o seu produto ou serviço.

Dificilmente o cliente resistirá a essa sequência de informações que chegarão por e-mail de maneira personalizada.

Não imagine que você fará tudo isso manualmente.

Atualmente, existem programas que automatizam o envio dessas sequências de e-mail.

SEO

marketing-de-conteudo-seo

É importante frisar que todos os conteúdos devem ser pensado com foco em SEO.

SEO são as iniciais de Search Engine Optimization, que significa otimização dos conteúdos para os mecanismos de buscas.

Todos os conteúdos que estão na web são vasculhados pelos buscadores para serem apresentados aos usuários mediante uma busca.

Os buscadores só reconhecem esses conteúdos através da inserção de palavras-chave.

As palavras-chave são apenas a forma com que os usuários procuram por algo em sites como o Google.

Ao invés de digitar, por exemplo, quais são as vantagens do Marketing de Conteúdo, elas digitam apenas Marketing de Conteúdo.

E se o seu site, blog, redes sociais e canal no Youtube são otimizados para serem encontrados pelos buscadores, o Google pode oferecer até as primeiras posições para eles.

Aumentando, assim, a possibilidade dos seus conteúdos produzidos pelo seu negócio serem encontrados, lidos e ainda gerar interações com os potenciais clientes.

Além de pensar nas palavras-chave, que devem estar tecnicamente espalhadas pelos textos, pense também em produzir conteúdos de qualidade para a sua audiência.

Essa decisão, combinada ao uso acertado do SEO, gerarão ótimos resultados para a sua empresa.

Lembre-se sempre estamos vivemos a Era do Marketing 3.0.

Os consumidores deixaram para trás de vez a passividade de telespectadores, ouvintes e leitores de propagandas que estão na TV, no rádio, nos jornais e nas revistas.

Agora, eles querem conteúdos que possam ir muito além da venda.

Eles querem respostas para as suas perguntas.

E também querem perceber o quanto são importantes para as marcas.

É essa a fórmula que os fazem comprar um produto ou serviço.

E essa fórmula pode ser materializada através do Marketing de Conteúdo.

Execução

Agora, é hora de organizar todo o conteúdo e os canais que você divulgará para o seu público-alvo em busca dos objetivos planejados.

Para isso, você pode se valer da boa e velha caneta com folhas de papel, mas também pode contar com a ajuda de softwares, como:

Embora você tenha várias opções, o mais importante é que você se sinta confortável com a ferramenta que estará usando para desenvolver o seu calendário editorial.

Os seus temas devem sempre estar alinhados com os interesses do seu público-alvo.

Defina também a periodicidade das publicações.

Agende datas e horários para isso.

No início, poste os seus conteúdos em horários diversificados.

Assim, em breve, você saberá quais são os horários que ocorrem o maior número de visitas e também de interações.

Cumpra sempre o seu planejamento.

Só o altere caso perceba essa necessidade, a partir da avaliação dos números gerados a partir da execução das suas ações, como falaremos a seguir.

Mensuração

Na última etapa do Marketing de Conteúdo, é hora de você avaliar o que funcionou ou não para o seu negócio.

E, para fazer isso, você deve visualizar os números que representam o desempenho das ações executadas por você.

Você pode avaliar esses números através de ferramentas específicas, como o Google Analytics, observando o desempenho do seu blog.

Você pode usar também o Facebook Insights para checar todas as métricas da sua fanpage, inclusive, avaliando todas as interações com os seus prospects.

Você deve ainda deve estabelecer KPIs para mensurar com maior precisão os resultados das suas estratégias.

São exemplos de KPIs:

  • Brand awareness: Curtidas no Facebook, seguidores no Twitter, visitas no site e/ou blog;
  • Engajamento da marca: Compartilhamento de conteúdos nas redes sociais, número de visitantes no blog e baixa taxa de rejeição;
  • Geração de leads: Crescimento da sua base de contatos;
  • Geração de vendas: Aumento no número de conversões.

Sempre se debruce sobre as métricas geradas pelo Marketing de Conteúdo do seu negócio.

Acompanhe todas elas, inclusive, enquanto as ações estão sendo executadas.

Assim, você terá a chance de avaliá-las e, caso não elas estejam no rumo certo, a direção dessa execução poderá ser alterada, revertendo a situação.

Sem sombra de dúvidas, isso fará uma grande diferença na implantação da sua estratégia de Marketing de Conteúdo.

Conclusão

marketing-de-conteudo-conclusao

Este artigo lhe trouxe inspiração e determinação para investir em Marketing de Conteúdo?

Seguindo os passos que estão aqui, a chance de você alcançar o sucesso são grandes.

Se você quer dar um passo adiante com essa estratégia, que tal receber, gratuitamente, um diagnóstico de Marketing Digital?

Antes de responder a essa pergunta, pense como Seth Godin, um dos autores que é referência em Marketing no Século XXI:

“As pessoas que conseguem espalhar suas ideias – independentemente de que ideias sejam – vencem.”

Trace um novo destino para a sua empresa.

Topo Artigos

FAÇA O DOWNLOAD GRATUITO:

CheckList Para Montar Um Verdadeiro Plano de Marketing Para Advogados

O que acha de aprender a criar um planejamento de marketing para o seu escritório de advocacia?

Quero Aprender

1